30 de mar de 2014

Número de homicídios em Imperatriz aumenta gradativamente e assusta a população

Apenas este mês foram registrados 19 homicídios dolosos na cidade, a maioria das vítimas são jovens entre 18 e 30 anos.

Na última quinta-feira (27) foram registrados na cidade cinco homicídios e três tentativas (nos bairros da Vilinha e Santa Rita). Na manhã de sexta-feira (28), um corpo foi encontrado dentro de um saco plástico, no bairro Vila Esmeralda.

Ricardo Carvalho foi morto a tiros no bairro Maranhão Novo, Marcos Pereira da Silva também a tiros assassinado, na Boca da Mata. Dois homens identificados como Paulo e Adalberto foram vítimas de arma de fogo, também, no Maranhão Novo.

Na madrugada do sábado (29), duas mulheres foram alvo de dois atiradores que estavam de moto. O crime aconteceu no Bairro Bacuri, na esquina da Rua General Gurjão com Rio Grande do Norte, por volta das 3h da manhã.

Marcilene Azevedo (28) morreu ainda no local e a outra jovem (não identificada), veio a falecer após primeiros socorros. Suspeita-se que a motivação do crime foi acerto de contas.

Os dados alarmantes colocam Imperatriz no topo das estatísticas nacionais que apontam que o homicídio é a principal causa de mortes não naturais e violentas entre os jovens no Brasil. Entre 1980 e 2011, as mortes não naturais e violentas de jovens – como acidentes, homicídio ou suicídio – cresceram 207,9%. Se forem considerados só os homicídios, o aumento chega a 326,1%. Do total de 46.920 mortes na faixa etária de 14 a 25 anos, em 2011, 63,4% tiveram causas violentas (acidentes de trânsito, homicídio ou suicídio). Na década de 1980, o percentual era 30,2%.

0 comentários:

Postar um comentário

Leu? Gostou? Então Comenta!

Copyright © 2014 Agora Binhí!