20 de fev de 2014

Aumento da demanda por energia elétrica em Imperatriz é apontado pela CEMAR

A empresa realiza obra de deslocamento de rede que deve fortalecer o fornecimento de energia para 10 bairros da cidade



O consumo de energia elétrica no Brasil vai crescer 4,3%, em média, nos próximos dez anos, segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que divulgou estudo onde atualizou "as premissas básicas e as previsões para o consumo de energia elétrica para o horizonte 2014-2023".

Os dados serão utilizados como subsídio para a formulação do Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) e do Plano Nacional de Energia de Longo Prazo (PNE). De acordo com as novas estimativas, o crescimento médio anual da demanda total de eletricidade (que inclui consumidores cativos, consumidores livres e autoprodutores) será 4,3% ao longo da próxima década, atingindo 781,7 terawatts-hora (TWh) em 2023, contra os atuais 514 TWh.

Imperatriz | Diversos fatores como o crescimento e desenvolvimento da cidade em vários setores da economia,  o aumento do número de imóveis residenciais, comerciais, industriais e rurais na cidade, aliado às altas temperaturas da região, têm causado uma demanda cada vez maior de energia elétrica.

Somente nos últimos quatro anos houve um crescimento médio anual de 11% no consumo de energia elétrica na cidade . O levantamento é da CEMAR, e revela que o número de unidades consumidoras subiu de 80,3 mil para 95,5 mil: um aumento de 19% de 2010 a 2013. Além disso, o consumo médio residencial de Imperatriz supera o da capital do Estado, São Luís, com um consumo médio por unidade consumidora de 187,6 kWh. 

Para acompanhar esse grande crescimento, a companhia energética realiza obra de deslocamento da rede de média tensão 13,8kV para a construção da linha de 69kV. A linha de transmissão faz parte de um conjunto de obras que deve fortalecer o fornecimento de energia elétrica por meio da Subestação Santa Rita para mais de 10 bairros e ainda, flexibiliza todos os bairros atendidos pela Subestação Beira-Rio: Centro, Beira-Rio, Bacuri, Vila Davi II, Conjunto Vitória, Vila Vitória, Caema, Vila Leandra, Parque do Buriti, Parque Anhanguera, Itamar Guará e Vilinha, totalizando 13 bairros beneficiados.

“O grande crescimento populacional de Imperatriz requer uma melhor garantia e confiabilidade em seu fornecimento de energia, por isso o sistema elétrico tem passado por grandes obras para conseguirmos fazer uma distribuição equilibrada entre as cargas existentes. Isso promove melhor qualidade de vida para todos os moradores”, explicou o engenheiro de estudos e planejamento da CEMAR de Imperatriz, Marcelo Monzer.



Com dados da ASCOM |CEMAR

0 comentários:

Postar um comentário

Leu? Gostou? Então Comenta!

Copyright © 2014 Agora Binhí!