24 de fev de 2014

Imperatriz inaugura hoje novas instalações do 'Centrinho'

O centro de atendimento a casos de lábio leporino ou fenda palatina (Centrinho) vai contar  com sete salas de atendimento (psicologia, nutrição, serviço social, fonoaudiologia, cirurgia, odontologia e caso novo). Neste espaço atende o grupo multidisciplinar, formado por assistente social, nutricionista, cirurgião bucomaxilofacial,  cirurgião plástico, fonoaudióloga, psicóloga e ortodontistas e odontopediatras, junto com uma grande equipe de estagiários.

Os pacientes  serão submetidos a cirurgia no Hospital Municipal, o Socorrão. Essa semana estão previstas a realização de pelo menos três cirurgias.  A  informação é do cirurgião bucomaxilar e  professor universitário  Leônilson Gaião.

O mal atinge um em cada 1000 recém-nascidos no mundo. No Brasil, uma pesquisa revelou que os casos são ainda mais comuns: em torno de um em cada 650 crianças nascidas apresenta fissuras labiopalatinas (FLP). A incidência varia de acordo com o sexo do bebê. A fissura isolada de lábio ocorre mais nos meninos, enquanto a fissura de palato isolada abate mais meninas.

No caso do lábio leporino ou da fenda palatina, a malformação ocorre logo no início da gravidez, no período embrionário do feto - até a 12ª (décima segunda semana de gestação, formação dos órgãos).

Graças à tecnologia, hoje é possível identificar a má formação ainda durante a gravidez e o diagnóstico da FLP pode ser realizado durante a gestação, através do exame de ultrassom pré-natal, por volta de 18-20 semanas de gravidez (4º, 5º mês).

O projeto conta com o apoio da Faculdade de Imperatriz (Facimp) e prefeitura municipal.

___________________________________

Histórico


Em 2007, um grupo de professores do Curso de Odontologia da Faculdade de Imperatriz, preocupado com o número de pacientes portadores de fissuras labiopalatinas da Região Tocantina que buscavam o Hospital Escola, constituíram a Associação Maranhense da Alegria, uma entidade sem fins lucrativos que buscou parcerias para o atendimento destes pacientes.

As parcerias foram sendo consolidadas com a Faculdade de Imperatriz, a Associação Brasileira de Odontologia, a Secretaria Municipal de Saúde e a Smile Train (Associação Americana que dá suporte a serviços semelhantes em todo o mundo).

Uniram-se profissionais voluntários ou custeados pelos parceiros, além de vários estagiários de Odontologia, que prestaram atendimento durante estes 6 anos nas dependências do Hospital Municipal de Imperatriz, do Hospital Escola e da ABO Imperatriz a mais de 200 pacientes cadastrados. Já foram realizadas mais de 140 procedimentos cirúrgicos.

Fonte: Ascom
Foto: Facimp

0 comentários:

Postar um comentário

Leu? Gostou? Então Comenta!

Copyright © 2014 Agora Binhí!